Confira 6 práticas eficientes de armazenagem de matéria-prima

Você sabia que é a armazenagem de matéria-prima é uma atividade que impacta diretamente na eficiência e produtividade de todo o fluxo do negócio. Armazenagem é conjunto de atividades dinâmicas que engloba a distribuição de mercadorias, gestão de equipamentos, aplicação de embalagens, retirada de itens, expedição de mercadorias, entre outras.

É importante não confundir a atividade de armazenagem com a estocagem. O segundo conceito faz parte do primeiro e se refere à guarda de materiais, produtos semiacabados ou mercadorias prontas para consumo.

Para auxiliá-lo a otimizar essa atividade — e alavancar os resultados do seu negócio —, publicamos este conteúdo que lista as 6 melhores práticas a serem aplicadas na armazenagem de matéria-prima. Confira!

Quais são as 6 práticas mais eficientes para fazer a armazenagem de matéria-prima?

Saiba que as estratégias explicadas neste artigo podem ser aplicadas em qualquer armazém ou indústria, incluindo aquelas que lidam com a transformação de materiais — como as de reciclagem de plástico.

1. Faça um planejamento prévio

Toda área, processo ou atividade corporativa necessita de um planejamento prévio, caso contrário a empresa terá dificuldades em alcançar seus objetivos. Para que um planejamento seja completo e adequado para seu negócio, ele deve conter elementos como:

  • objetivos: são os propósitos gerais e a longo prazo a serem alcançados;
  • metas: tratam-se das ações que devem ser seguidas para que os objetivos sejam alcançados;
  • etapas da armazenagem: fluxo produtivo de todo o armazém;
  • previsão de estoque: quantidade de bens que devem ser estocados.
  • plano de contingência: táticas que protegem a organização de imprevisibilidades (como crises financeiras);
  • capital: recursos financeiros necessários para manter o armazém e adquirir materiais;
  • pessoal: colaboradores e suas responsabilidades; entre outros que entender necessário.

2. Conheça os diferentes tipos de armazenagem

Existem diferentes formas de classificar a armazenagem. No entanto, geralmente, ela é dividida conforme o período de armazenamento (temporária ou permanente) e local escolhido (interno ou externo). Entenda melhor esses conceitos a seguir.

Temporária

Os materiais são guardados por um curto e determinado período. Isso significa que não é preciso manter um luxo fixo e específico para eles. Você pode, por exemplo, reservar um local para a matéria-prima e insumos, mas dar outra finalidade para o mesmo espaço depois que utilizar esses itens.

Esse tipo de armazenagem é útil para suprir as necessidades da empresa quando ela precisa se adaptar a períodos sazonais em que há aumento da demanda.

Permanente

Aqui a armazenagem de matérias-primas, equipamentos e até maquinários é fixo. O espaço usado deve ser muito bem planejado, será preciso investir em uma boa infraestrutura, na conservação e manutenção dos bens.

A quantidade de materiais a ser guardado deve considerar a demanda média de todo o ano, mas também é necessário reservar um espaço para bens temporários.

Interna ou externa

Grande parte das indústrias adota a armazenagem interna, ou seja, os bens são estocados e gerenciados dentro de seu estabelecimento. No entanto, há situações em que as organizações ao armazenamento externa, que consiste em guardar os bens fora das instalações.

O tipo externo é mais econômico pelo fato do investimento em infraestrutura ser reduzido, mas há um risco maior de perdas e roubos.

3. Considere o tipo de indústria

A forma ideal de gerenciar o armazenamento dependerá do ramo da indústria e o nicho que ela atende. Por exemplo, um armazém que trabalha com materiais reciclados é diferente de um que opera com produtos perecíveis.

Uma indústria que trabalha com plástico reciclado não precisa ter grandes cuidados como mercadorias perecíveis, com prazo de validade curta ou frágeis. Entretanto, os gestores ainda devem preservar pela organização do estoque e separar corretamente os materiais, evitando que o plástico errado na produção.

4. Analise as condições do local de armazenagem

Atentar-se às condições do armazém é crucial para assegurar o seu sucesso. A falta de cuidado com o local pode gerar custos e riscos como acidentes de trabalho, perda de materiais, quebra de equipamentos, entre outros. Esses problemas podem ser evitados tomando atitudes como:

  • realizar a limpeza constante do ambiente;
  • fazer manutenções preventivas nos equipamentos — detectar e solucionar problemas nos aparelhos antes que agravem;
  • fornecer equipamentos de proteção individual (EPI) ao pessoal;
  • manter a organização do espaço, evitando que caixas fiquem no caminho de empilhadeiras, por exemplo;
  • instruir os funcionários para adotar medidas que preservem o ambiente; entre outras.

5. Monitore a linha de produção

Os gestores ou supervisores devem acompanhar todos os processos que ocorrem dentro de seu armazém. Isso inclui a entrada e saída de materiais, diminuição ou aumento da demanda, movimentação de bens e o prazo de vencimento dos itens.

Lembre-se de acompanhar as atividades desempenhadas pelos colaboradores para verificar se eles utilizam o maquinário corretamente, prezam pela conservação do local e estão usando os EPIs disponibilizados.

6. Conte com o auxílio da tecnologia

Há diferentes tecnologias que fornecem várias utilidades para a atividade de armazenagem. Entre elas estão os transelevadores de pallets, esteiras telescópicas, sistemas de gestão para armazéns (WMS), coletores de dados e leitores de código.

Essas modernidades têm a finalidade de otimizar e aumentar a agilidade na realização de processos dentro do armazém. O pessoal desenvolverá suas atividades mais facilmente e com menor esforço, o que faz com que eles mantenham sua produtividade e foco ao longo da jornada.

A implementação de WMS ainda também traz outros benefícios, como:

  • integração do armazém com os demais setores da empresa, o que diminui a necessidade de ligações, encaminhamentos e troca de emails;
  • automatização de atividades morosas e burocráticas, o que diminui a ocorrência de falhas humanas e permite que os colaboradores se concentrem em atividades mais estratégias;
  • ampliação do controle pelo gestor sobre o estoque;
  • rastreamento da carga em tempo real;
  • acompanhamento do trabalho realizado no estoque;
  • previsão de demanda, evitando gastos desnecessários, perdas e ruptura de estoque;
  • redução de custos ao otimizar os processos; entre outros.

Lembre-se de se manter atualizado sobre as tendências tecnológicas para armazéns — como drones, coletor de dados por radiofrequência (RFID) etc. Isso permite um aprimoramento contínuo da gestão do armazém e que a indústria consiga se manter competitiva perante os concorrentes.

A armazenagem de matéria-prima é complexa e muito importante para o desenvolvimento de toda a indústria. Contudo, se você aplicar as práticas explicadas neste conteúdo, conseguirá superar seus desafios e maximizar a eficiência dessa atividade!

Gostou do nosso artigo? Acha que ele pode ser útil para outros profissionais do ramo? Compartilhe-o já nas suas redes sociais mais usadas!

 

 

Redes sociais:
Facebook
Facebook
Email
RSS
LINKEDIN