Gestão de PMEs: 8 estratégias para o sucesso da empresa

Acreditar que administrar um pequeno ou médio negócio será uma tarefa fácil é um erro comum entre os mais diversos perfis de empreendedores. Na realidade, assim como nos grandes negócios a gestão de PME também pode ser um tanto complexa.

Isso porque os negócios enquadrados nessa categoria são mais sensíveis a diversos fatores, como a elevada carga tributária, concorrência com empreendimentos estruturados há mais tempo no mercado e até mesmo a perda de um cliente — o que pode significar um terrível impacto para o caixa.

O número de PMEs cresce a cada ano no Brasil e, segundo dados do Sebrae, as micro e pequenas empresas representam 27% do PIB do nosso país. Contudo, nem todos os negócios são bem administrados por seus gestores e estão sujeitos a deixarem de existir ainda em seus primeiros anos.

Para que você faça uma excelente gestão de PME em sua empresa e afaste qualquer ameaça permanentemente, elaboramos este artigo para que seja possível minimizar os riscos e impactos aos quais o negócio ainda é muito sensível.

Portanto, quer executar uma gestão eficiente? Então, continue com a gente e aprenda com nossas 8 estratégias para o sucesso de sua empresa. Tenha uma excelente leitura!

1. Planejamento

Saber que o planejamento é a chave essencial para o sucesso de uma empresa ou qualquer tipo de projeto é o primeiro passo. No entanto, ainda que saibam disso, diversos empreendedores costumam ignorar o planejamento que, por muitas vezes, é responsável pela qualidade dos produtos ou serviços.

Planeje-se antes mesmo de iniciar o seu negócio e, depois, equilibre seu tempo de forma a ter disponibilidade não apenas para a execução de suas tarefas diárias, mas também para unir sua equipe para o planejamento de ações futuras. Esta estratégia é fundamental e deve ser praticada sempre para buscar um norte em suas ações e estabelecer metas realistas para atingir todos os objetivos do negócio.

2. Análise da concorrência

Está prestes a entrar em um nicho de mercado, mas ainda não conhece os players, ou melhor, os negócios que já detêm participação em tal segmento? Cuidado, pois mora aí um grande risco para a sua empresa.

Dedique-se a estudar concorrentes diretos e indiretos, buscando identificar como cada um pode impactar em sua empresa de alguma forma. Analise os produtos ou serviços, a divulgação, os canais de venda, como funciona o suporte ao cliente, caso exista um, e então planeje-se em cima dos dados obtidos.

Essa é uma estratégia que permitirá que você identifique pontos fortes e fracos de cada concorrente e as ameaças e oportunidades para o seu negócio, tudo o que precisa para um excelente benchmark, que consiste na comparação de seu empreendimento com os demais.

Assim, será possível aprimorar seus produtos ou serviços para que a empresa não seja deixada para trás e seja competitiva de forma justa e leal com o mercado.

3. Estudo do público-alvo

Tão importante quanto estudar os concorrentes é o estudo do público-alvo. Hoje é imprescindível conhecê-lo bem, principalmente por vivermos na era digital e termos de conhecer os potenciais clientes para oferecer-lhes uma excelente experiência de compra.

Somado a isso, estudar o público-alvo para convertê-lo em uma persona (representação semifictícia de seu cliente ideal) é extremamente importante para evitar o trabalho com base em suposições e então passar a executar ações fundamentadas por dados reais — dados esses que lhe permitirão entender as necessidades do perfil de seu cliente e, assim, segmentar todas as suas campanhas digitais.

4. Gestão financeira

A falta de uma estratégia de gestão financeira é um dos principais fatores que contribuem para o fechamento de diversas PMEs no Brasil. Portanto, a utilidade desse tipo de estratégia é minar os riscos que podem afetar a saúde financeira de sua empresa.

Criar uma reserva que possa ser utilizada em situações emergenciais, ou até mesmo para investimentos em projetos do negócio, é fundamental para garantir um crescimento escalável. Além disso, a gestão financeira lhe permitirá administrar seu capital de giro de forma eficiente, para que seu caixa possa arcar com todos os custos essenciais para o funcionamento da empresa.

5. Gestão inteligente de pessoas

Uma gestão inteligente de pessoas é a estratégia que abrange o conjunto de práticas que visam o desenvolvimento do capital humano em uma empresa, a retenção de talentos e a implementação de uma cultura organizacional que colabore para o posicionamento sinérgico de todo o quadro de colaboradores.

Os pilares da gestão de pessoas são: motivação, comunicação, trabalho em equipe, conhecimento e competência e treinamento e desenvolvimento. Todos alinhados às práticas ou metodologias essenciais para tornar essa estratégia uma realidade no ambiente de uma empresa. Dentre as práticas da gestão inteligente de pessoas estão:

  • capacidade de ouvir o que os colaboradores têm a dizer;
  • definição de processos de comunicação livres em toda a empresa;
  • alinhamento à cultura organizacional;
  • promoção de um bom clima organizacional;
  • investimento no processo de atração de talentos;
  • investimento no bem-estar financeiro dos trabalhadores.

6. Escolha de fornecedores e parceiros

A escolha de fornecedores e parceiros de negócios deve ser feita levando em conta, principalmente, o alinhamento de cada um em relação aos valores e visão de futuro de sua empresa. Também devem ser considerados os aspectos emocionais e racionais que estão por trás de seu posicionamento e cultura organizacional.

Assim, você estará inclinado a envolver-se apenas com empresas capazes de agir de forma sinérgica na busca por resultados multilaterais.

Vale lembrar que empresas com uma reputação ruim ou sem posicionamento estratégico podem, de alguma forma, contribuir para enfraquecer a imagem de seu negócio. Por isso, é importante adotar uma estratégia para seleção de fornecedores e parceiros.

7. Investimento em ferramentas tecnológicas

Sabendo da importância da escolha de fornecedores e parceiros, chega a hora de analisar as possibilidades de ferramentas tecnológicas disponíveis para atender às necessidades de sua empresa.

Descartar uma opção que envolva atributos tecnológicos é um erro crítico, principalmente em tempos da era da quarta revolução industrial.

Uma ferramenta pode auxiliar sua gestão na otimização de processos e eliminação de procedimentos manuais sujeitos a erros, além de potencializar a execução das tarefas diárias voltadas para a administração de sua empresa ou para a execução de um serviço oferecido a seus clientes.

8. Acompanhamento e monitoramento constantes

Não adianta executar uma ação se não mensurar os resultados e impactos, não é verdade? Por isso, acompanhar e monitorar cada estratégia em sua empresa é fundamental para que cada ação possa ser otimizada e seu negócio continue crescendo — o que é o principal resultado de uma boa gestão de PME.

Você deve ter percebido que uma gestão eficiente em uma pequena ou microempresa pode dar bastante trabalho, não é mesmo? Mas verdade seja dita: as estratégias certas são essenciais para obter a satisfação dos clientes, aumentar as vendas e ter sucesso no mercado.

Agora que você conhece as melhores estratégias de gestão de PME para o sucesso de sua empresa, aproveite e compartilhe este conteúdo em suas redes sociais para que toda a sua rede de amigos empreendedores também conheça e faça uma excelente administração em seus negócios.

Redes sociais:
Facebook
Facebook
Email
RSS
LINKEDIN