Conheça as etapas de análise em materiais reciclados

A reciclagem é um dos processos fundamentais para reduzir o impacto ambiental causado pela produção de resíduos do cotidiano humano. Mesmo assim, apenas 10% das cidades brasileiras realizam esse trabalho. Isso vem ocorrendo tanto pela falta de coleta seletiva adequada quanto por uma questão de processos. Ou seja, é preciso adotar medidas, incentivos, treinamentos e técnicas como a análise em materiais reciclados, auxiliando o reuso dos resíduos e tornando-os aptos novamente.

Para as empresas, esse tipo de processo pode representar a redução de custos com materiais, além da garantia de melhor qualidade do produto final. É uma maneira de adequar a produção de acordo com as especificações, gerando um produto final de excelência.

Afinal, um objeto de material reciclado não precisa ser sinônimo de mal-acabado. Pelo contrário, se forem seguidos padrões de qualidade, o resultado pode ser eficiência e menos gastos. Para isso, a análise em materiais reciclados é determinante. Para saber mais, continue lendo e conheça as etapas desse processo.

As etapas de lavagem e análise laboratorial do plástico

O processo de reciclagem envolve diversas pessoas, em uma cadeia produtiva complexa. Mas, muitas vezes, ele começa nas residências, feitas por pessoas comuns. Em outras situações, empresas adotam iniciativas que facilitam a reutilização dos materiais, como no caso da parceria entre a Natura e a Heineken para a reciclagem dos copos plásticos usados no Rock in Rio 2019.

Separação

Essa é a primeira etapa da análise em materiais reciclados, podendo começar ainda na casa das pessoas. É o momento em que embalagens e outros resíduos são separados de acordo com a sua composição — como no caso de plásticos, vidros, papéis, metais e orgânicos.

Não é necessário nenhum conhecimento técnico para isso. Basta verificar a composição de cada material e dividi-los em recipientes distintos. Ou seja, depende mais de uma consciência socioambiental e de políticas públicas e privadas de coleta seletiva.

Identificação

Nessa etapa é feita uma análise mais técnica dos materiais que foram coletados. Assim, é feita uma triagem dos resíduos para, de fato, entender se ele é reciclável ou não e suas diferentes características.

É nesse momento que são divididos, por exemplo, os diferentes tipos de plástico, de acordo com a sua consistência, dureza e utilização. Separa-se também por cor, por tipo de material e outras características. Por isso, ela exige critérios um pouco mais técnicos do que a etapa anterior, mesmo que possa iniciar ainda nas residências.

Descontaminação

Na etapa seguinte, os materiais são lavados e descontaminados. É uma das etapas mais complicadas, exigindo bastante atenção. Tudo é limpo e processado, com a moagem das peças, que não podem ser misturadas, correndo o risco de comprometer a qualidade do produto final.

Esse processo é realizado em um grande tanque, no qual são colocados água e aditivos desinfetantes e descontaminantes. Esses produtos retiram a sujeira, a oleosidade e partículas contaminantes. Os materiais podem ser separados por decantação.

Análise

A análise em materiais reciclados em si acontece de forma paralela às anteriores. Quando a empresa responsável pelo processo conta com um laboratório bem equipado, profissionais e recursos suficientes, ela pode realizar os testes de qualidade simultaneamente.

A verdade é que as etapas de análise acontecem em conjunto. Por exemplo, hoje já existem tecnologias que fazem a separação por feixes de luz, dividindo os materiais pela cor, textura e densidade. Por isso, o ideal é que a análise ocorra em todas as etapas da reciclagem.

Os testes utilizados na análise em materiais reciclados

Na análise é muito importante realizar esses testes, pois pode-se perder qualidade ou o material inteiro. Um exemplo disso é a mistura de pet em polipropileno. Uma quantidade de 20% de pet moído misturado ao polímero já resulta em uma matéria com propriedades diferentes, comprometendo todo o processo.

Dessa forma, é fundamental contar com tecnologias adequadas e pessoas bem treinadas para conferir a qualidade do produto. Assim, o material vai para o mercado com um padrão aceitável pela indústria transformadora.

Para tanto, no laboratório é retirada uma amostra do material a ser analisado, para conferir a composição e as características físico-químicas. Funciona como um acerto de receita, no qual é conferido se o material obtido corresponde ao desejado.

Durante o processo de extrusão, uma nova análise é realizada para conferir se as mudanças  estão surtindo efeito na qualidade final, dentro da especificação implementada. Quando o material é finalizado, é feita uma nova análise (analise final) para a aprovação do lote. Todo esse acompanhamento é muito importante para se garantir a eficiência do processo e um padrão de excelência.

O fato é que o processo de análise em materiais reciclados é bem mais complexo do que as pessoas imaginam. Isso porque o produto final depende diretamente da qualidade dos resíduos usados na reciclagem e dos procedimentos adotados para atender às necessidades das empresas.

Os benefícios da análise de materiais reciclados

Felizmente, a tecnologia evoluiu no sentido de melhorar bastante a qualidade dos produtos reciclados. Assim, o processo de análise de materiais reciclados permitiu uma melhor qualidade nas matérias-primas, que podem ser usadas de forma mais ampla pelas indústrias.

Basta lembrar que até pouco tempo os materiais reciclados eram tidos como inferiores e nitidamente diferentes dos originais. Hoje, desde que sejam aplicados processos e padrões de excelência, dificilmente o público comum poderia diferenciar as matérias-primas.

Mas isso não seria possível sem o aumento na consciência ambiental das organizações e das pessoas de modo geral. Das grandes às pequenas empresas, governos e os consumidores finais, todos devem se preocupar e se engajar mais na reciclagem.

A análise em materiais reciclados é uma maneira de garantir a qualidade e permitir que esses materiais sejam reutilizados de maneira efetiva e não apenas para produtos inferiores. E isso é muito importante para toda a cadeia produtiva. Afinal, trata-se de um procedimento sustentável, que gera emprego, renda e contribui para a preservação ambiental.

Gostou de conhecer as etapas de análise em materiais reciclados e quer entender melhor como esse processo funciona? Então, entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas agora mesmo!

Redes sociais:
Facebook
Facebook
Email
RSS
LINKEDIN