Desafios da reciclagem do plástico: como contorná-los para trazer vantagens competitivas ao mercado transformador

Nos últimos anos, o plástico tem se tornado protagonista de muitas reportagens. A maioria delas abordando o impacto que o descarte inadequado pode causar no meio ambiente e os desafios da reciclagem do plástico.

Para fazer uma análise justa sobre esse assunto, é necessário entender que esse material é amplamente utilizado em todo o mundo. Devido à sua versatilidade, o plástico conseguiu solucionar muitos desafios que a indústria enfrentava.

Isso motivou o aumento do consumo de materiais plásticos. Em 2006, a produção mundial de plástico era de 245 milhões de toneladas. Já em 2017, esse número saltou para 348 milhões de toneladas, de acordo com uma reportagem publicada pela Folha de São Paulo.

Com tanta oferta de material, surge uma pergunta: por que a indústria não prioriza o uso de plástico reciclado?

Existem muitos fatores que fazem com que a reciclagem de plástico se torne desafiadora. Neste artigo, vamos analisar alguns dados e mostrar a opinião de especialistas sobre o tema. Continue lendo, pois esse tema interessa a todos. Vamos lá?

Quais são os principais desafios na reciclagem do plástico?

Muitas pessoas podem se esquecer que para reciclar um material, é necessário ter uma cadeia produtiva saudável. No caso do mercado brasileiro, problemas tributários também dificultam esse setor.

Marcos Guilherme, gestor comercial e membro da equipe de assistência técnica, atua nesse mercado há anos na Neuplast, empresa que desde 1985 utiliza o plástico como matéria-prima para as suas atividades.

Para ele, a alta carga tributária é um desafio que prejudica a reciclagem do plástico no Brasil. “Nós somos onerados com alguns impostos, que, na minha opinião, são duplicados. Quando compramos o material plástico, vindo de nossos fornecedores, nossa empresa paga um imposto. Quando nós vendemos esse material reciclado, esse produto é taxado novamente”, esclarece.

Para ele, a reciclagem deveria receber incentivos fiscais, uma vez que ela gera empregos, estimula o desenvolvimento de tecnologia e ainda ajuda a solucionar um problema ambiental.

Esse incentivo beneficiaria uma série de outros mercados. De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), só o setor de construção civil utiliza 23,4% de todo o plástico produzido no país.

Para esses negócios, a reciclagem de plástico significaria além de sustentabilidade,economia, uma vez que ela reduziria o custo de compra desse material.

Em algumas indústrias, como a de embalagens de alimentos, ter acesso a plástico por um custo mais baixo estimula o desenvolvimento de novas soluções relacionadas à embalagens rígidas de multicamadas, por exemplo.

Ainda que os empreendimentos saibam da importância da reciclagem de plástico e até desenvolvam iniciativas em suas empresas, nem sempre utilizar plástico reciclado é vantajoso financeiramente para os seus negócios — e esse é um dos desafios da reciclagem do plástico brasileiro.

Em alguns casos, o empresário nem precisa substituir totalmente o uso de plástico virgem em seus processos de trabalho. “Você tem um produto feito com 100% de plástico virgem. Nesse caso, você pode substituir por 10% ou 20% de material reciclado. Ainda que isso pareça pouco, o empresário já contribuirá com o planeta, por exemplo. Ademais, ele já tem uma redução de custo nesse processo”, orienta Marcos Guilherme.

Quais as etapas mais difíceis nesse processo?

Marcos Guilherme esclarece que esse processo é feito por meio de muitas tarefas, “é um trabalho de formiguinha, na verdade, até que a gente consiga entregar ao mercado um material estável”.

Tudo começa com o descarte adequado. Para isso, o cidadão precisa se habituar a separar o seu lixo, colocando-o em uma lixeira separada do lixo orgânico.

Muitas cidades contam com um serviço de coleta seletiva, e cabe às pessoas utilizá-los de maneira correta. Contudo, mesmo nas cidades em que esse serviço não existe, é preciso separar o plástico dos outros materiais, pois isso facilita o trabalho das empresas e cooperativas de catadores.

Marcos Guilherme concorda que a população deve se conscientizar a respeito de temas como a reciclagem e a ecologia: “A gente costuma brincar que o material plástico não vai sozinho para os mares, nem o canudinho é o culpado de tudo — apesar das pessoas ainda acharem isso. Precisamos da conscientização das pessoas para entenderem que o material reciclável não é o vilão”.

Muitas pessoas tiram o seu sustento da reciclagem de materiais recicláveis. Dados do Instituto de Pesquisa Aplicada (Ipea), revelam que 90% de todo material reciclado no Brasil vem do trabalho desses profissionais.

São mais de 800 mil brasileiros trabalhando no setor de reciclagem de materiais sólidos (MNCMR). Muitos deles fugindo das altas taxas de desemprego que assolam o país.

São essas pessoas que também realizam a triagem do plástico, separando-o de acordo com o tipo do material. Depois, o material vai para as recicladoras, onde é lavado, secado e triturado.

Para que esse produto se torne atraente para a indústria, empresas como a Neuplast trabalham para entender as necessidades dos seus clientes. “Nós trabalhamos com uma equipe que prioriza a pós-venda, ou seja, fornecemos amostras do nosso material e disponibilizamos recursos técnicos ao mercado. Então, sempre abrimos a possibilidade de um técnico acompanhar o processo e os possíveis testes em nossos clientes. Assim, nossa empresa entende primeiramente qual é a real necessidade de nossos clientes para alinhar com que nós temos a oferecer, sendo  mais assertivo possível”, revela.

Como a Neuplast pode ajudar?

A Neuplast trabalha há mais de 30 anos nesse mercado. Com uma sede ampla (mais de 16 mil metros quadrados), a empresa conta com um laboratório técnico próprio e profissionais especializados nesse segmento.

Todo esse investimento em capital humano e tecnologia rendeu à empresa o “Selo Nacional de Plásticos Reciclados (Senaplas) ”, fornecido pela Associação Brasileira da Indústria de Plástico (Abiplast).

Além disso, a Neuplast investe em logística para poder distribuir seus produtos com agilidade e segurança. Isso é possível graças à sua excelente localização, próxima à rodovia Presidente Dutra.

Como vimos, os desafios da reciclagem do plástico devem ser compreendidos e superados, uma vez que esse mercado pode gerar muitos empregos, solucionar problemas de diversas indústrias e contribuir para que os desafios ambientais sejam superados.

Se você quer entender mais sobre esse tema, fique à vontade para entrar em contato com a nossa equipe. Ficaremos felizes em poder ajudar a sua empresa a fazer parte de toda essa inovação.

Redes sociais:
Facebook
Facebook
Email
RSS
LINKEDIN