Veja as vantagens do uso de plástico em produtos de utilidade doméstica

Entre os fatores que contribuíram para a usabilidade do plástico em produtos de utilidade doméstica, é possível destacar o fator sanitário como o mais importante: o plástico permite a conservação do alimento nas mesmas condições por mais tempo.

Além disso, são leves, mais baratos, oferecem melhor higiene, manutenção mais fácil e, na maioria das vezes, são descartáveis. Alguns tipos de plásticos substituem, com superioridade, o uso doméstico do aço inoxidável, ferro fundido, alumínio, vidro e cerâmica.

A seguir, confira alguns desses aspectos que caracterizam as vantagens do uso do plástico em produtos de utilidade doméstica!

O mercado de plástico em produtos de utilidade doméstica

As resinas plásticas mais utilizadas pelo segmento de utilidade doméstica são o Polietileno (PE), o Policloreto de Vinila (PVC) e o Polipropileno (PP). Também conhecidas como commodities, segundo a Abiplast (Indústria Brasileira de Transformação e Reciclagem de Material Plástico), representam cerca de 78,3% dos insumos consumidos no país.

Quando divididos por tipos de produtos, a participação no mercado é evidenciada pelos potes e organizadores — que somam 72% —, seguidos por lixeiras, bacias, baldes e banheiras. Também podemos observar, no mesmo setor, a comercialização de embalagens industriais.

Já nesse segmento, os clientes priorizam a qualidade assegurada por órgãos reguladores, como ISO, FDA (Food and Drug Administration) e FCSS, em razão de fatores como durabilidade, segurança e design — de formato e cores variadas.

O mercado de plástico em produtos de utilidade doméstica possui um alto grau de competitividade devido a um elevado número de empresas, baixo custo de comercialização e preferência condicionada a aspectos como design, beleza, resistência e flexibilidade dos itens.

Além disso, outro fator que influencia a escolha dos clientes é a sua percepção pela relação custo-benefício em detrimento do nome e a tradição das marcas, o que aumenta ainda mais a volatilidade do mercado.

Há também a facilidade de novas empresas entrarem no mercado pelo processo industrial ser relativamente simples — principalmente para disponibilizar produtos de características semelhantes quando inovações são criadas e bem aceitas pelos consumidores.

Apesar desse contexto, a substituição do plástico em utilidades domésticas por outros produtos — como o alumínio, o aço inox e o vidro — é baixa, já que eles não apresentam tamanha versatilidade de uso e possibilidade de formas diferenciadas.

Mas, as vantagens do uso do plástico nesse setor se baseiam na melhor relação de custo-desempenho propiciado pela sua alta durabilidade, leveza para transporte, resistência mecânica e manutenção da qualidade dos alimentos por mais tempo, assim como sua abrangente possibilidade de inovação e design.

Características que permitem as vantagens desse material

Rigidez da forma

A maioria dos utensílios domésticos precisa ser rígida, mas o material utilizado é apenas o começo. É preciso ainda utilizar técnicas de modelagem inteligentes, como a inclusão de nervuras de reforço — fáceis de se obter com esses polímeros — para adicionar rigidez extra. Exemplos disso são os pratos de papel e copos de poliestireno, pois ambos usam bordas corrugadas.

Preço

Polímeros são relativamente baratos, mas também existem metais com preços acessíveis para consumo. Embora possam ser mais baratos por quilo, eles são muito mais densos e, geralmente, não podem ser moldados com facilidade.

Como resultado, o peso de um utensílio de plástico pode ser bem menor do que o peso de um utensílio de metal e, portanto, possui menor custo de mercado.

Além dos custos mais baixos, a fabricação deles também é mais barata, pode ocorrer em larga escala, com retorno mais rápido e sem um investimento inicial alto.

Isso ocorre porque com o plástico geralmente há apenas uma etapa de fabricação — enquanto que com metais pode haver muitas, o que encarece seu preço de comercialização.

Qualidade

É possível ainda investir mais em uma tecnologia diferenciada na fase de moldagem do plástico para melhorar sua qualidade, design e performance — requisitos muito importantes nesse segmento.

Vantagens do plástico em produtos de utilidade doméstica

A maior vantagem do plástico em relação a outros materiais para o setor de utilidade doméstica é a sua aplicabilidade, já que ele se encaixa mais facilmente em projetos de design para a criação de novos produtos e novos conceitos.

Para o setor, essa empregabilidade garante inovação sem comprometer aspectos econômicos, além de oferecer vantagem competitiva relacionada à higiene.

Essa é uma das principais razões para utilizá-lo ao invés dos metais, principalmente o aço, já que ajuda a prevenir a possíveis propagações de doenças. Isso porque os talheres de metal devem ser limpos após cada uso e, muitas vezes, não são lavados de acordo com as normas exigidas pela Vigilância Sanitária.

Já os demais utensílios feitos com plástico, além de reduzirem essa possibilidade — já que quando descartáveis podem ser eliminados logo após o uso por meio do descarte consciente, de acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos —, são mais leves e adaptáveis em relação inclusive ao vidro.

Essa qualidade de leveza é importante em qualquer setor, mas é especialmente indispensável na indústria de alimentos — onde as remessas estão sempre indo e vindo e quando o armazenamento é sempre um problema.

Por esse motivo, os utensílios de plástico se sobressaem aos de aço inoxidável e de alumínio e não deixam a desejar em relação à sua resistência.

O custo também é uma vantagem que os plásticos têm sobre os utensílios de aço. Além de serem mais fáceis e menos caros para fabricar, a substituição desses materiais também ocorre de forma facilitada.

Além disso, são mais fáceis de transportar, apresentam uma vantagem em relação a isolação térmica, e, por isso, se tornam a opção mais econômica para estocar em estabelecimentos comerciais.

Em relação aos produtos fabricados com papelão, que poderiam facilmente ser descartados, o plástico oferece adaptabilidade. Isso porque ele assume facilmente o aspecto de outros materiais com a mesma qualidade visual — pela cor e espessura escolhida, diferentemente do papelão, que traz a impressão de objetos de menor nobreza.

Por isso, a possibilidade de menor custo do plástico não compromete a sua qualidade em produtos de utilidade doméstica — pelo contrário. Eles são populares na indústria alimentícia justamente por serem reconhecidos como alternativa de alta qualidade.

Além disso,:

  • o material é robusto, porém flexível;
  • ele pode facilmente suportar os rigores de um ambiente de restaurante ou na preparação de diversos tipos de alimentos;
  • é maleável ​​durante a fabricação, o que torna possível personalizá-lo na sua forma, cor e tamanho.

Existe uma forte tendência de crescimento de mercado nos próximos anos que está ligada a questões como o aumento do número de animais domésticos no contexto familiar e consciência sustentável — já que o plástico é um insumo reciclável.

Além disso, há a redução dos espaços urbanos que exigem maior organização, o envelhecimento populacional que exige mais ergonomia e facilidade de uso de instrumentos no dia a dia e o próprio desejo por designs diferenciados — o que os utensílios de plástico atendem muito bem.

As vantagens do uso de plástico em produtos de utilidade doméstica são muitas e, por isso, é preciso investir constantemente em inovação e acompanhar as tendências de mercado para que as empresas produzam utensílios cada vez mais versáteis para o uso das pessoas.

Agora que você já sabe tudo o que precisa sobre esse assunto, nos siga nas redes sociais para acompanhar a evolução do setor no mercado! Estamos no Facebook, no LinkedIn e no YouTube.

Redes sociais:
Facebook
Facebook
Email
RSS
LINKEDIN