Indústria do plástico: conheça as tendências e os desafios para 2019

As perspectivas para a indústria do plástico em 2019 são promissoras. Após um período de retração, o mercado começou a dar sinais de reaquecimento e, atualmente, é o quarto segmento que mais emprega no país.

As projeções para a economia também são melhores que nos últimos meses. A expectativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) é de cerca de 2,5% e o câmbio não deverá ter grandes oscilações. No entanto, fica a ressalva de que, diante dos desafios do novo governo, as previsões podem não se concretizar.

Mesmo assim, os analistas econômicos destacam que o Brasil voltará a crescer, inclusive, com o desenvolvimento industrial. Isso traz boas perspectivas para a indústria do plástico, um mercado que passa atualmente por um momento de grandes transformações e desenvolvimento de novos produtos e tecnologias.

Continue a leitura de nosso artigo para entender os desafios que a indústria de transformação plástica terá pela frente!

Entenda como a economia influencia a indústria do plástico

Quando o PIB aumenta e a economia começa a dar sinais de recuperação, um dos reflexos é o aumento do consumo. Isso traz impactos diretos na indústria do plástico, já que uma enorme quantidade de produtos consumidos pelas pessoas em seu dia a dia inclui esse material.

Além das embalagens para acomodar certos produtos, os materiais plásticos estão presentes em inúmeros itens — desde peças usadas na indústria automotiva até no mobiliário — e intensamente integrados na vida das pessoas. 

Dessa forma, quando ocorre o reaquecimento da economia, naturalmente mais pessoas compram móveis, a indústria automotiva passa a registrar índices mais favoráveis e vários outros produtos produzidos a partir de resinas plásticas apresentarem melhor desempenho de vendas.

Acompanhe as tendências e notícias do mercado

Atualmente, no Brasil, o consumo per capita de materiais plásticos é da ordem de 35 quilos por habitante ao ano, enquanto a média mundial alcança 100 quilos. Embora isso represente uma grande oportunidade de crescimento para a indústria, o desenvolvimento precisa ser sustentável e baseado em políticas adequadas de coleta e reciclagem de resíduos.

Para se manter competitivo no setor, é essencial acompanhar tanto as perspectivas do cenário econômico quanto as principais tendências do mercado. Entender como as novas tecnologias e regulamentações criam nichos e oportunidades de negócio para sua empresa é um importante diferencial competitivo.

Conheça os desafios da indústria do plástico

Embora seja um material intensamente utilizado em vários segmentos (automotivo, moveleiro, construção civil, brinquedos, utensílios para diversas finalidades, embalagens, entre outros), a disseminação do uso do plástico ainda tem grandes desafios pela frente.

Abaixo, confira os principais:

Sustentabilidade

O plástico é reciclável e tem alta durabilidade, fazendo com que os produtos que utilizam essa matéria-prima tenham longa vida útil. No entanto, muitos consumidores ainda têm restrições ao seu consumo por acreditarem que o material demora muito tempo para se degradar na natureza e causa impactos ambientais.

O longo tempo para a degradação do plástico, de fato, é uma realidade. No entanto, ele é totalmente sustentável, já que pode ser encaminhado para reciclagem e reutilizado em novas aplicações com características praticamente idênticas as do material original.

Para tanto, os fabricantes devem investir em políticas de logística reversa, com coleta de resíduos de seus produtos para encaminhamento à reciclagem. Além disso, a conscientização do consumidor quanto ao descarte responsável é essencial.

Robotização

O crescimento da robotização em fábricas é uma realidade. Conforme pesquisa da Federação Internacional de Robótica, a proporção de robôs industriais por número de trabalhadores no Brasil ainda é pequena, o que demonstra grande espaço para o crescimento da automatização — e a indústria plástica será uma das protagonistas da tecnologia.

A robotização, que já é conhecida como parte da chamada Indústria 4.0, encontra grande resistência em alguns segmentos ligados à mão de obra, que temem a perda de posições para a automação. Entretanto, vale destacar que os trabalhadores continuarão sendo essenciais para implantação e coordenação de novas tecnologias.

Com a robotização e a automatização, o trabalho poderá ser padronizado, ganhando eficiência e agilidade, já que as paradas serão programadas e não haverá necessidade de interrupção dos processos conforme a jornada profissional dos funcionários.

Os colaboradores, por sua vez, precisão se especializar e passar a executar serviços mais minuciosos e técnicos, programando e comandando os robôs industriais.

Separação dos materiais

A correta separação dos resíduos para reciclagem garante a qualidade e a manutenção das características do produto final. Por isso, o gerenciamento adequado desses itens e de suas concentrações é um diferencial de qualidade da indústria plástica.

O cuidado com a identificação e segregação dos materiais a serem reciclados também contribui para o melhor aproveitamento da capacidade produtiva das máquinas, já que cada material é mais adequado para um tipo de equipamento.

Gestão de estoques

O controle de estoques e de outros dados logísticos permite que a empresa gerencie todas as entradas e saídas de material e se torne mais eficiente, alocando de forma correta os recursos e investimentos. Isso possibilita também o melhor acompanhamento dos custos de produção e desempenho dos produtos no mercado. 

Prospecção de novos mercados

O uso do plástico está crescendo em vários segmentos, e as empresas que souberem prospectar novos mercados certamente se tornarão mais competitivas.

Uma das tendências da indústria do plástico é trabalhar com itens personalizados. Trata-se de um novo nicho de mercado que permitirá que as empresas diversifiquem seus negócios.

Além disso, outros nichos que representam oportunidades são a construção civil, com a fabricação de itens como telhas, pisos, janelas e revestimentos de modo geral, e o agronegócio, que utiliza películas de polietileno nas plantações — como o mulching, que protege a área de plantio.

Fique por dentro das novidades do mercado

Conhecer melhor os desafios, tendências e novidades da indústria plástica é um excelente diferencial competitivo. Isso porque, com essas informações, é possível planejar investimentos e definir linhas de atuação para o negócio. 

Uma das maneiras de ficar por dentro das novidades e aproveitar para fortalecer o networking é participar de eventos do setor. Em 2019, entre os dias 22 e 26 de abril, acontece em São Paulo (SP) mais uma edição da Feira Internacional do Plástico (Feiplastic), no Expo Center Norte. 

Trata-se do maior evento da cadeia produtiva do plástico na América Latina, representando uma oportunidade de atualização para todos os agentes do setor. Em sua última edição, em 2017, a Feiplastic recebeu mais de 56 mil visitantes de 30 países distintos.

Visite a Feiplastic para conhecer as principais novidades do mercado, os novos produtos e tecnologias e os players do setor — afinal, como você já entendeu, acompanhar as tendências da indústria do plástico e suas inovações faz toda a diferença para seu negócio.

Gostou do tema que abordamos neste post? Então, assine também a nossa newsletter para receber novidades e notícias em primeira mão, mantendo-se sempre à frente da concorrência!

Redes sociais:
Facebook
Facebook
Email
RSS
LINKEDIN